Domingo, 27 de Setembro de 2009

Todos ganham, logo todos perdem

Em dia de eleições a generalidade das pessoas assiste incrédula à capacidade de todos os candidatos ganharem independentemente dos resultados.

 

Tirando os próprios auto-denominados vencedores, os restantes observadores tendem a identificar com facilidade que se trata de um erro de análise. Pois todos podem perder mas não podem todos ganhar.

 

Estranha-se no entanto que as mesmas pessoas que parecem tão argutas a denunciar o logro das vitórias generalizadas nas eleições, são capazes de não reparar na mesma trapalhada quando aplicada a outros casos correntes.

 

Dois exemplos. A bolsa e os sindicatos. Dois fenómenos de irracionalidade económica onde as vitórias gerais parecem não só possíveis como o único cenário. Todos os dias ecoam conclusões do tipo “os pilotos exigem aumentos”, “o sector da banca está a ser penalizado”, “alta generalizada na bolsa”, “as tecnológicas estão queda”, “os funcionários públicos querem aumentos acima da inflação”.

 

De tão repetidas, estas falhas de análise parecem verdadeiras ou plausíveis. Mas não são. Não pode haver só vencedores. Por cada vencedor há um perdedor. Se os funcionários públicos são aumentados isso significa mais impostos para quem os paga. Se toda a banca tem lucros significa que estão cartelizados. Se todas as bolsas sobem significa que vão acabar por cair.

 

Não que a economia seja um jogo de soma nula em que os vencedores são-no na exacta medida dos perdedores. Mas o valor acrescentado global é muito menor em escala do que a colossal troca que não acrescenta. Tão maior que o marketing deveria ser uma disciplina de diferenciação.

 

Da próxima vez que se interrogar como é que todos ganham nas eleições, pergunte-se como é que ganham dinheiro os consultores de benchmarking ou porque é que as empresas exigem experiencia no sector de quem contratam ou porque é que as classes profissionais acham que devem proteger-se.  Se todos ganham, quem é que perde?

 

publicado por Consumering às 21:07
link do post | comentar | favorito

Sobre a Consumering

Reclamações e Sugestões
h.a@consumering.pt

Consumering
Para transformar os seus produtos em marcas preferidas pelo consumidor, conheça a Consumering.

Twitter

Bibliografia


...a (R)EVOLUÇÃO está prestes a começar.

...vai saber como fazer da sua marca a favorita dos consumidores.


...País pacato e acolhedor. Excelente oportunidade para a gestão eficaz da marca Portugal.

Actualizações

Introduza o seu e-mail:

Um serviço FeedBurner

Facebook

Consumering

Posts recentes

It's all about the money

O que ninguém avisou.

24-3-2024 – A anunciada E...

Como vencer (leia-se vend...

Onde está o dinheiro?

Como mentir em 6 lições

Ser super-heroi é uma sec...

a pedido

A informação estupidament...

Tradução: Vocês sabem o q...

Arquivo

Consumering

subscrever feeds

blogs SAPO

subscrever feeds